Saiba escolher melhor o tecido da sua roupa social

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Já percebeu que toda peça que você compra tem uma etiqueta? Por mais simples que pareçam, esses pedacinhos de tecido costurados às roupas trazem informações essenciais sobre o produto: a composição, a qualidade do tecido, sua resistência, origem, modo de lavagem. Esses dados podem te ajudar a manter a roupa conservada por mais tempo e, principalmente, a saber o que você está realmente comprando.

O Mistermag pôs a mão na massa e preparou um bê-a-bá sobre as composições das peças, que vai das camisas, ao terno. Dá uma olhada.

A camisa social

camisa

Normalmente, a matéria prima das camisas sociais (as de qualidade, porque a gente nem considera que você use peças de poliéster) é formada, em grande parte, por fibras naturais, ou seja, aquelas obtidas na natureza.

Algodão -  É considerada a mais importante das fibras têxteis. Totalmente branca ou esbranquiçada, é obtida dos frutos do algodoeiro. A qualidade do algodão varia de acordo com o tipo de algodoeiro e é medida pelo comprimento das fibras. Quanto mais longa, mais nobre é o tecido. Atualmente, somente 4 espécies são aproveitadas em larga escala para a confecção de tecidos e instrumentos médicos.

No topo da produção, está o algodão Egípcio, seguido pelo Pima, cultivado manualmente pelos peruanos.

Tricoline – Tecido de construção em tela, com a leveza e resistência do algodão, penteado mercerizado (processo de acabamento de tecidos de algodão que  aumenta o brilho do tecido e o torna mais encorpado e resistente). Pode ser liso, estampado ou obter padrões com fio tinto, como xadrezes e listrados. É a base da camisaria de todo o mundo, atendendo a um mercado cada vez mais exigente e sofisticado, no que diz respeito a tecidos leves.

Extrafine, Super extra ou extra-  As terminologias  nada mais são do que indicações de fibras mais longas e, portanto, mais sedosas e mais resistentes.

Fio 60… -  Assim como acontece nos costumes, o algodão das camisas também ganha numeração e quanto maior o número de fios, mais resistente e sedosa será sua camisa.

Doppio Ritorto ou /2 - Acima do fio 60, pode ser utilizada uma técnica para entrelaçar dois fios, que garante maior durabilidade ao tecido. Neste caso, você encontrará na etiqueta a inscrição Doppio Ritorto ou o sinal /2.

O costume ou terno

Os costumes ou ternos, quando mais elaborados, são normalmente confeccionados com lã. Derivada do pêlo de ovelhas e carneiros, principalmente, a lã é uma fibra de origem animal. Depois de extraída, a lã é processada, passa por um processo de limpeza e coloração e só depois processada industrialmente para o uso têxtil. Seus principais atributos são o bom isolamento térmico, grande capacidade de absorção, elasticidade, além de ser confortável e não amassar.

Saiba a diferença entre Terno e Costume

Super 100, Super 120. O que é isso?

É praticamente impossível medir o diâmetro ou espessura do fio, por causa da fácil deformação da secção. Sendo assim, utiliza-se o método da titulagem. O titulo do fio é a relação entre a massa (m) e o comprimento (c) ou a relação inversa onde, dependendo do sistema, um deles (m ou c) é fixo e o outro variável. As unidades utilizadas são as seguintes:

1. Tex: Massa, em gramas, de um fio por 1.000 metros de comprimento.

2. Decitex: Massa, em gramas, de um fio por 10.000 metros de comprimento. É a unidade reconhecida pelas organizações internacionais da indústria de fibras sintéticas e artificiais.

3. Denier: Massa de um fio em gramas por 9.000 metros de comprimento.

4. Nm: Comprimento de um fio em metros por 1 grama de massa.

5. Ne: Número de meadas de fio com o comprimento de 840 jardas até perfazer uma libra inglesa de massa.

Mas o que você precisa mesmo saber de todo esse bla-bla-bla é que quanto maior o número, ou titulagem (fio 40, 50, 80, 100, 120) melhor é a qualidade do tecido, já que a espessura do fio é mais fina, exigindo uma maior quantidade de fios por centímetro quadrado de tecido. Neste aspecto, a durabilidade, toque e caimento, tornam-se superiores.

A Gravata

 

As melhores gravatas são aquelas feitas de seda. Nada contra a versão mais barata de poliéster que você acabou de comprar, mas pense que para fazer aquele nó indefectível, as peças de seda são bem mais adequadas, sem contar o brilho elegante e discreto desse tecido.

A seda é uma fibra proteica, obtida a partir dos casulos do bicho-da-seda por um processo chamado sericicultura. A fibra de seda natural é um filamento contínuo da proteína, produzido pelas lagartas de certos tipos de mariposas. Na sericicultura, os casulos são mergulhados em água quente para liberar os filamentos da substância chamada sericina. Os filamentos são combinados para formar fios, que são enrolados e finalmente secos. Cada casulo pode render de 450 a 1000 metros de seda, e para produzir 1kg de seda, são necessários cerca de 5 kg de casulos. Daí o elevado preço dessa matéria prima.

3 Comentários
  • Heitor Siqueira Sayeg
    maio 17, 2012

    Excelente página. Me esclareceu muito com texto claro e simples.
    Parabéns.

  • regiane
    junho 25, 2013

    adorei
    parabens…

  • Vagner Soares
    novembro 5, 2013

    Valeu pela dedicação de explicar cada tipo de matéria-prima usada nas roupas decentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×